Qual a Diferença entre Arquivos: ZIP vs. RAR – Qual Escolher?

Explore as diferenças cruciais e escolha o melhor formato para suas necessidades de compressão.

No vasto universo digital em que navegamos diariamente, deparamo-nos frequentemente com a necessidade de armazenar e compartilhar arquivos de maneira eficiente. É aqui que entram em cena os formatos de arquivo comprimido, como .zip e .rar, ferramentas essenciais no cotidiano de usuários e profissionais de TI. Mas você sabe realmente qual é a diferença entre esses formatos e como eles impactam a maneira como armazenamos dados? Este artigo visa desvendar os mistérios por trás da compressão de arquivos, explorando não apenas os conhecidos formatos .zip e .rar, mas também a evolução para o .rar4, sem esquecer de mencionar softwares como WinRAR e 7-Zip. Prepare-se para mergulhar em um mundo onde economizar espaço em disco e facilitar o compartilhamento de arquivos se torna uma arte manejada por essas poderosas ferramentas.

ZIP X RAR
Escolhendo entre ZIP e RAR: A batalha dos formatos de compressão

O que é Compressão de Arquivos?

A compressão de arquivos é uma técnica fundamental na gestão de dados digitais, permitindo reduzir o tamanho de arquivos eletrônicos sem, necessariamente, perder suas informações originais. Essa prática não apenas economiza espaço de armazenamento em discos rígidos, unidades SSD, e na nuvem, mas também facilita e acelera o compartilhamento de arquivos através da internet. Ao compactar um arquivo, algoritmos específicos reorganizam e minimizam os dados contidos, tornando o arquivo mais leve e manejável, sem afetar sua funcionalidade ou conteúdo ao ser descomprimido.

A Ciência por Trás da Compactação de Arquivos

A ciência por trás da compressão de arquivos envolve matemática complexa e teoria da informação, fundamentada por Claude Shannon na metade do século XX. Os algoritmos de compressão analisam os dados para encontrar e eliminar redundâncias – por exemplo, substituindo repetições frequentes de informações por referências mais curtas. Isso é conseguido por meio de várias técnicas, como a codificação de Huffman ou a transformada de Burrows-Wheeler, que reorganizam os dados de maneira mais eficiente.

Codificação de Huffman: Imagine que você tem um código secreto para escrever mensagens onde cada letra tem um símbolo. Mas você quer economizar tinta e papel. Então, você decide: as letras que você mais usa vão ter símbolos bem curtinhos, e as que você usa menos, símbolos mais compridos. Assim, sua mensagem ocupa menos espaço. É isso que a Codificação de Huffman faz com os dados no computador, ajudando a “economizar espaço”.


Transformada de Burrows-Wheeler: Pensa em uma gaveta bagunçada de meias. Se você rearranjar todas elas, colocando as parecidas juntas, fica mais fácil depois achar o par que você quer usar. A Transformada de Burrows-Wheeler faz algo parecido com os dados antes de serem compactados: ela os organiza de um jeito que deixa tudo que é parecido juntinho, facilitando a tarefa de compactar depois, ou seja, de “diminuir o tamanho” dos dados sem perder nada.

Publicidade

Tipos de Compressão: Lossless vs. Lossy

Existem dois tipos principais de compressão de arquivos: lossless (sem perda) e lossy (com perda).

  • Compressão Lossless: Esta técnica permite que o arquivo original seja restaurado perfeitamente após a descompressão. É ideal para documentos de texto, planilhas e alguns tipos de imagens e áudios, onde a integridade dos dados é crucial. Algoritmos lossless removem apenas a redundância de informações sem comprometer o conteúdo.
  • Compressão Lossy: Utilizada principalmente para arquivos de mídia, como fotos, vídeos e músicas, a compressão lossy reduz o tamanho do arquivo eliminando dados considerados menos importantes para a percepção humana. Embora resulte em arquivos significativamente menores, essa técnica implica em uma perda irreversível de qualidade, o que deve ser ponderado de acordo com o uso pretendido.

Essas técnicas de compressão são fundamentais para a eficiência de armazenamento e transmissão de dados na era digital, permitindo equilibrar entre qualidade, tamanho e velocidade de acesso aos arquivos.

compressao de arquivos

Como Funciona a Compressão de Arquivos?

A compressão de arquivos é um processo que envolve a redução do tamanho dos dados de um arquivo sem comprometer a essência do seu conteúdo. Esse processo é essencial para o armazenamento eficiente de dados e para a transmissão rápida de informações pela internet. A seguir, detalhamos o processo passo a passo da compressão de arquivos, bem como discutimos a eficiência e as limitações associadas a este processo.

O Processo Passo a Passo

  1. Análise de Dados: O primeiro passo é analisar o conteúdo do arquivo para identificar padrões, repetições e qualquer tipo de redundância nos dados. Essa análise ajuda a determinar a estratégia de compressão mais eficaz.
  2. Escolha do Algoritmo: Dependendo do tipo de arquivo e do objetivo da compressão (lossless ou lossy), escolhe-se o algoritmo mais adequado. Cada algoritmo tem suas próprias técnicas para reduzir o tamanho do arquivo.
  3. Eliminação de Redundâncias: Para compressão lossless, o algoritmo remove redundâncias, substituindo dados repetidos por referências mais curtas. Por exemplo, em uma sequência onde um mesmo byte se repete várias vezes, o algoritmo pode substituir essa repetição por uma notação indicando o byte e o número de vezes que ele se repete.
  4. Redução de Qualidade (apenas para lossy): Em compressões lossy, além da eliminação de redundâncias, parte dos dados considerados menos relevantes para a percepção humana é eliminada. Isso é comum em arquivos de mídia, como imagens e vídeos, onde pequenas perdas de qualidade são muitas vezes imperceptíveis ao olho humano.
  5. Geração do Arquivo Comprimido: Após a aplicação das técnicas de compressão, os dados processados são reorganizados em um novo arquivo, substancialmente menor que o original. Este arquivo mantém a integridade do conteúdo para compressão lossless ou apresenta uma qualidade reduzida aceitável para compressão lossy.
  6. Descompressão: Quando necessário, o arquivo pode ser descomprimido. Para arquivos lossless, isso significa uma recuperação perfeita do arquivo original. Para arquivos lossy, o arquivo descomprimido mantém a qualidade reduzida adquirida durante a compressão.

Eficiência e Limitações

  • Eficiência: A eficácia da compressão de arquivos depende da natureza dos dados e do algoritmo escolhido. Arquivos com muita redundância, como documentos de texto, tendem a ser comprimidos de forma mais eficiente. Arquivos já comprimidos, como muitas imagens e vídeos, podem não apresentar uma redução de tamanho significativa.
  • Limitações: A principal limitação da compressão lossless é que nem todos os arquivos podem ser comprimidos de forma significativa sem perder informações. No caso da compressão lossy, a maior limitação é a perda de qualidade, que pode ser inaceitável para certas aplicações, como em ambientes médicos ou na preservação digital de alta qualidade.

A compressão de arquivos é, portanto, um equilíbrio entre a redução de tamanho e a manutenção da qualidade ou integridade dos dados, essencial para a gestão eficiente de recursos digitais.

Publicidade

Conhecendo os Formatos: ZIP vs. RAR

Os formatos ZIP e RAR são dois dos métodos mais comuns e eficientes para a compressão de arquivos, permitindo não apenas uma significativa economia de espaço de armazenamento, mas também a facilidade de compartilhamento de dados. Embora ambos tenham o mesmo objetivo principal, suas origens, desenvolvimento e características técnicas diferem de maneiras que influenciam sua escolha e uso em diversos contextos.

Origens e Desenvolvimento

ZIP:

  • O formato ZIP foi criado em 1989 por Phil Katz, com a especificação do formato publicada sob o nome “PKZIP” pela sua empresa, PKWARE Inc. Surgiu como uma resposta às limitações de outros formatos de compressão existentes na época e rapidamente se tornou um padrão devido à sua eficiência e à decisão de Katz de disponibilizar a especificação do formato publicamente.
  • Ao longo dos anos, o formato ZIP evoluiu, com a adição de novas funcionalidades como criptografia, suporte a grandes arquivos e compatibilidade com várias plataformas. Hoje, é amplamente suportado por diversos sistemas operacionais sem a necessidade de software adicional.

RAR:

  • O formato RAR (Roshal Archive) foi desenvolvido por Eugene Roshal em 1993, com uma abordagem focada na eficiência de compressão e recuperação de dados. O nome vem do sobrenome do criador e reflete a natureza proprietária do formato; o software WinRAR é necessário para criar arquivos RAR, embora muitos descompressores suportem a extração de arquivos RAR.
  • O RAR continuou a se desenvolver, com a introdução do RAR4 e, mais recentemente, do RAR5, que oferecem melhorias em compressão, segurança e integridade dos dados.

Características Técnicas Comparadas

Compressão e Eficiência:

  • ZIP: Utiliza majoritariamente o algoritmo Deflate para compressão, equilibrando entre velocidade e eficiência de compressão. Tende a ser mais rápido, mas pode não alcançar taxas de compressão tão altas quanto o RAR em determinados tipos de arquivos.
  • RAR: Conhecido por sua alta eficiência de compressão, especialmente com arquivos grandes ou conjuntos de muitos arquivos pequenos. Isso se deve ao uso de algoritmos mais complexos e ao método de compressão sólida, que considera os dados como um único bloco.

Recursos e Funcionalidades:

  • ZIP: Oferece um equilíbrio entre simplicidade e eficácia, com recursos como criptografia e suporte a comentários nos arquivos. A compatibilidade universal é um dos seus pontos fortes.
  • RAR: Apresenta recursos avançados como a reparação de arquivos danificados, compressão sólida e algoritmos de criptografia mais robustos. É particularmente útil para arquivar bibliotecas de arquivos grandes, devido à sua capacidade superior de compressão e recuperação.

Compatibilidade e Suporte:

  • ZIP: Devido à sua longevidade e especificação aberta, o formato ZIP é suportado nativamente pela maioria dos sistemas operacionais, sem necessidade de software adicional.
  • RAR: Embora a descompressão de arquivos RAR seja amplamente suportada, a criação de arquivos RAR geralmente requer o uso do software proprietário WinRAR.

A escolha entre ZIP e RAR pode depender de uma variedade de fatores, incluindo as necessidades específicas de compressão, o nível desejado de segurança, a disponibilidade de software e a compatibilidade com sistemas operacionais. Ambos os formatos têm suas vantagens e desvantagens, fazendo com que a decisão seja muitas vezes baseada na prioridade do usuário final.

open rar file

A Evolução para RAR4

A transição para o formato RAR4 marcou um momento significativo na evolução da compressão de arquivos RAR, introduzindo melhorias técnicas substanciais que realçaram tanto a eficiência quanto a segurança deste formato. Com uma série de atualizações sobre as versões anteriores, o RAR4 não apenas fortaleceu a posição do WinRAR como uma ferramenta essencial de compressão e descompressão, mas também estabeleceu novos padrões para o armazenamento e compartilhamento de dados digitais.

O que Mudou?

Algoritmos de Compressão Aprimorados:

  • A atualização para o RAR4 incluiu a otimização dos algoritmos de compressão, permitindo uma compressão mais eficiente que resulta em tamanhos de arquivo menores e em velocidades de compressão potencialmente mais rápidas. Essas melhorias significam que os usuários podem armazenar mais dados em menos espaço sem sacrificar a integridade dos arquivos.

Maior Segurança:

  • O RAR4 introduziu algoritmos de criptografia mais robustos, incluindo o AES-256, proporcionando uma camada adicional de segurança para os dados comprimidos. Isso é particularmente importante em um ambiente digital onde a proteção de dados se tornou uma prioridade.

Suporte Melhorado para Arquivos Grandes:

  • Com o RAR4, houve um aumento significativo na capacidade de lidar com arquivos grandes, permitindo a compressão de arquivos de até 16 exabytes (aproximadamente 16 bilhões de gigabytes). Essa característica é essencial para profissionais e organizações que trabalham com grandes volumes de dados.

Recuperação de Arquivos Danificados:

  • A versão RAR4 aprimorou o recurso de recuperação de arquivos, permitindo aos usuários restaurar dados de arquivos corrompidos ou parcialmente danificados. Essa funcionalidade é uma vantagem crucial para a preservação de dados importantes.

Vantagens e Aplicações

Vantagens:

  • As melhorias introduzidas com o RAR4, desde a compressão e segurança até a manipulação de arquivos de grande porte, oferecem vantagens tangíveis para os usuários, como economia de espaço em disco, segurança aprimorada dos dados e maior flexibilidade no manejo de grandes conjuntos de dados.

Aplicações:

  • Armazenamento de Dados: O RAR4 é ideal para o armazenamento de grandes volumes de dados, especialmente em ambientes corporativos ou para usuários que precisam maximizar a eficiência do espaço de armazenamento.
  • Transferência de Arquivos: A eficiência de compressão e a segurança robusta fazem do RAR4 uma escolha preferencial para a transferência segura de arquivos pela internet, especialmente para dados confidenciais ou de grande tamanho.
  • Backup e Arquivamento: A capacidade de criar arquivos compactados seguros e recuperar dados de arquivos danificados torna o RAR4 uma opção valiosa para soluções de backup e arquivamento de longo prazo.

A evolução para o RAR4 trouxe consigo uma série de melhorias que beneficiam uma ampla gama de aplicações, desde o uso pessoal até demandas empresariais complexas. Sua capacidade de combinar eficiência de compressão, segurança robusta e suporte a arquivos de grande porte o torna uma ferramenta indispensável na caixa de ferramentas digital de muitos usuários.

Publicidade

Softwares de Compressão de Arquivos

A compressão de arquivos é uma necessidade omnipresente no mundo digital, facilitando o armazenamento e a transferência eficiente de dados. Diversos softwares estão disponíveis para atender a essa demanda, cada um com suas próprias características e vantagens. Entre os mais notáveis, destacam-se o WinRAR e o 7-Zip, juntamente com outras ferramentas que oferecem opções variadas para os usuários.

WinRAR: Uma Ferramenta Pioneira

WinRAR é um software de compressão e descompressão de arquivos que tem sido um pilar na comunidade digital por décadas. Desenvolvido pela RARLAB, parte da empresa russa de software Alexander Roshal, o WinRAR se destaca por sua capacidade de criar arquivos RAR e ZIP e descompactar uma ampla gama de formatos de arquivo comprimidos. Suas principais características incluem:

  • Alta Eficiência de Compressão: Especialmente com o formato RAR, incluindo o suporte para o avançado RAR5, que oferece taxas de compressão ainda melhores e mais opções de criptografia.
  • Interface Amigável: Mesmo oferecendo uma gama de opções avançadas, o WinRAR mantém uma interface de usuário intuitiva que facilita tanto para novatos quanto para profissionais.
  • Funcionalidades Avançadas: Incluem a reparação de arquivos corrompidos, a criação de arquivos auto-extraíveis e a capacidade de dividir arquivos grandes em partes menores.

7-Zip: O Poder do Open Source

7-Zip é uma alternativa gratuita e de código aberto ao WinRAR, conhecida por sua alta taxa de compressão, especialmente com o formato 7z, seu próprio formato que oferece compressão significativamente melhor que o tradicional ZIP. Algumas de suas vantagens são:

  • Compatibilidade Ampla: Além de seu próprio formato 7z, o 7-Zip suporta a compressão e descompressão de uma ampla gama de formatos, incluindo ZIP, RAR, TAR, e mais.
  • Código Aberto: Sendo um software de código aberto, o 7-Zip beneficia-se de uma comunidade ativa que contribui para sua melhoria e segurança.
  • Eficiência e Leveza: O 7-Zip é reconhecido por sua eficiência operacional, exigindo menos recursos do sistema em comparação com outros softwares.

Outras Ferramentas no Mercado

Além do WinRAR e do 7-Zip, existem outras ferramentas de compressão de arquivos que oferecem características únicas:

  • PeaZip: Um gerenciador de arquivos gratuito e de código aberto que suporta mais de 180 formatos de arquivo. Ele é conhecido por sua flexibilidade e recursos de segurança, incluindo criptografia de arquivos.
  • WinZip: Uma das ferramentas de compressão mais antigas, oferece uma interface amigável e integração com serviços de nuvem, facilitando o compartilhamento de arquivos.
  • Bandizip: Um software de arquivamento rápido e gratuito que suporta a maioria dos formatos de arquivo comprimido e oferece recursos como a compressão e descompressão multi-core para arquivos grandes.

Cada uma dessas ferramentas traz suas próprias forças para a mesa, desde a eficiência de compressão até recursos de segurança e facilidade de uso. A escolha entre elas geralmente depende das necessidades específicas do usuário, da preferência por plataformas de código aberto ou proprietárias, e da compatibilidade com diferentes formatos de arquivo.

ZIP x RAR

Capacidade de Divisão e Reagrupamento de Arquivos

Em um mundo digital onde o volume de dados continua a crescer exponencialmente, a capacidade de dividir arquivos grandes em partes menores e depois reagrupá-los é uma funcionalidade indispensável. Esta técnica não só facilita o armazenamento e compartilhamento de dados, mas também aumenta a eficiência e a segurança na transferência de arquivos volumosos pela internet ou entre diferentes dispositivos de armazenamento.

Como Funciona?

Divisão de Arquivos:

  • O processo começa com a escolha de um arquivo grande que necessita ser dividido. Utilizando uma ferramenta de compressão de arquivos, como WinRAR ou 7-Zip, o usuário pode especificar o tamanho desejado para cada segmento do arquivo dividido.
  • O software então divide o arquivo original em partes menores, cada uma com o tamanho definido pelo usuário. Essas partes podem ser facilmente gerenciadas, armazenadas ou compartilhadas individualmente.
  • Para garantir a integridade e a segurança, muitas ferramentas de compressão também oferecem a opção de criptografar os arquivos divididos.

Reagrupamento de Arquivos:

  • O processo de reagrupamento, ou descompressão, envolve a seleção de todas as partes divididas do arquivo original e a utilização da mesma ferramenta de compressão para “juntar” esses segmentos de volta em um único arquivo.
  • Após a seleção das partes, o software recompõe o arquivo original em seu tamanho e formato originais, pronto para ser acessado ou utilizado como antes da divisão.

Aplicações Práticas

Transferência de Arquivos Grandes:

  • A divisão de arquivos grandes facilita o envio por e-mail, upload para servidores ou compartilhamento através de serviços de nuvem, que muitas vezes têm limites de tamanho para uploads.

Armazenamento em Mídias com Capacidade Limitada:

  • Quando se deseja armazenar arquivos grandes em dispositivos com espaço limitado, como pen drives ou CDs, a divisão em partes menores permite acomodar os dados eficientemente.

Backup e Recuperação:

  • A divisão de backups de dados em partes menores pode tornar o processo de backup mais gerenciável e reduzir o risco de corrupção de dados, facilitando a recuperação de partes específicas do backup sem necessidade de processar o arquivo inteiro.

Segurança e Privacidade:

  • Ao dividir arquivos confidenciais e criptografá-los individualmente, aumenta-se a segurança dos dados, pois mesmo que uma parte do arquivo seja comprometida, o conteúdo completo permanece inacessível sem todas as partes.

A capacidade de dividir e reagrupar arquivos é uma ferramenta poderosa na gestão de dados, oferecendo flexibilidade, segurança e eficiência em uma variedade de cenários de uso. Com o avanço das tecnologias de compressão e o aumento contínuo no volume de dados que manipulamos, essa funcionalidade se torna cada vez mais relevante no cotidiano digital.

Publicidade

Escolhendo o Formato Certo para Suas Necessidades

A escolha do formato de compressão de arquivos adequado é uma decisão importante que pode afetar a eficiência, a segurança e a facilidade de acesso aos seus dados. Com uma variedade de opções disponíveis, cada uma oferecendo seus próprios conjuntos de vantagens e limitações, entender os critérios de decisão e as considerações sobre compatibilidade é fundamental para fazer a escolha certa.

Critérios de Decisão

1. Eficiência de Compressão:

  • Avalie a eficiência de compressão oferecida pelo formato. Se o objetivo é economizar o máximo possível de espaço de armazenamento, formatos como RAR ou 7z podem ser mais adequados devido às suas taxas de compressão superiores em comparação ao formato ZIP.

2. Velocidade de Compressão e Descompressão:

  • Considere a velocidade com que os arquivos podem ser comprimidos e descomprimidos. Em ambientes onde o tempo é um fator crítico, um formato que oferece uma rápida compressão e descompressão pode ser preferível.

3. Segurança:

  • A segurança é uma preocupação crescente na era digital. Alguns formatos de arquivo oferecem opções de criptografia avançadas que podem ser decisivas se a proteção de dados sensíveis for uma prioridade.

4. Recursos Adicionais:

  • Recursos como a capacidade de reparar arquivos corrompidos, criar arquivos auto-extraíveis e dividir arquivos em volumes menores podem influenciar a escolha do formato dependendo das necessidades específicas do usuário.

5. Licença e Custo:

  • Considerações sobre o custo do software necessário para criar ou extrair arquivos podem ser relevantes, especialmente para organizações ou indivíduos com orçamentos limitados. Softwares de código aberto como o 7-Zip podem ser atraentes neste contexto.

Considerações sobre Compatibilidade

1. Suporte Universal:

  • A compatibilidade universal é um fator importante. O formato ZIP, por exemplo, é amplamente suportado em praticamente todos os sistemas operacionais sem a necessidade de software adicional, o que pode ser um fator decisivo para garantir a acessibilidade dos dados.

2. Necessidade de Software Específico:

  • Alguns formatos podem exigir software específico para compressão ou descompressão, o que pode ser uma barreira para destinatários que não possuem o software necessário. É importante considerar o ambiente em que os arquivos serão usados e se o software necessário está disponível para todas as partes envolvidas.

3. Intercâmbio de Dados entre Diferentes Plataformas:

  • Se os arquivos precisarem ser compartilhados ou acessados em diferentes plataformas (Windows, macOS, Linux), a escolha de um formato amplamente suportado pode facilitar o intercâmbio de dados sem problemas de compatibilidade.

4. Restrições de Serviços Online:

  • Ao compartilhar arquivos por meio de serviços online ou de armazenamento em nuvem, é importante verificar se existem restrições ou preferências específicas para formatos de arquivo, pois alguns serviços podem oferecer integração ou funcionalidades otimizadas para determinados formatos.

Fazer a escolha certa do formato de arquivo de compressão envolve uma avaliação cuidadosa de vários fatores, incluindo eficiência, velocidade, segurança, recursos adicionais e compatibilidade. Ao ponderar esses critérios em relação às suas necessidades específicas, é possível garantir que você está selecionando o formato mais adequado para suas tarefas de armazenamento e compartilhamento de dados.

  • Por que é importante comprimir arquivos?

    A compressão de arquivos reduz o tamanho dos dados, facilitando o armazenamento e o compartilhamento. Isso é especialmente útil para economizar espaço em discos rígidos ou SSDs e para acelerar o envio de arquivos grandes por e-mail ou outros meios digitais.

  • Qual é a diferença principal entre os formatos ZIP e RAR?

    A principal diferença reside na eficiência de compressão e na disponibilidade de recursos. O formato RAR geralmente oferece uma taxa de compressão superior, especialmente para conjuntos de arquivos grandes ou muito grandes, e mais recursos como recuperação de arquivos danificados. O ZIP é mais universalmente suportado e não requer software adicional na maioria dos sistemas operacionais.

  • O que significa compressão lossless e lossy?

    Compressão lossless (sem perda) significa que todos os dados originais podem ser perfeitamente restaurados após a descompressão. Compressão lossy (com perda), por outro lado, reduz o tamanho do arquivo eliminando permanentemente certos dados considerados menos importantes, resultando em perda de qualidade.

  • Como posso escolher entre compressão lossless e lossy?

    Escolha compressão lossless para arquivos onde a integridade dos dados é crítica, como documentos de texto, programas de software e determinados tipos de dados científicos. Compressão lossy é mais adequada para arquivos de mídia, como imagens, vídeos e músicas, onde uma pequena perda de qualidade é aceitável em troca de tamanhos de arquivo significativamente menores.

  • Posso abrir arquivos RAR usando softwares diferentes do WinRAR?

    Sim, muitos softwares de compressão de arquivos, incluindo o 7-Zip e o PeaZip, podem extrair arquivos RAR. No entanto, a criação de arquivos RAR geralmente requer o uso do WinRAR, que detém os direitos sobre o formato.

  • É seguro comprimir arquivos sensíveis ou confidenciais?

    Sim, desde que você utilize as opções de criptografia oferecidas por softwares de compressão. Muitos formatos, incluindo RAR e ZIP, suportam criptografia AES, que é um padrão de segurança robusto para proteger seus dados.

  • Como posso dividir um arquivo grande em partes menores usando compressão?

    Tanto o WinRAR quanto o 7-Zip oferecem a opção de dividir arquivos grandes em partes menores durante o processo de compressão. Basta selecionar o arquivo a ser comprimido, escolher a opção de dividir em volumes e especificar o tamanho desejado para cada parte. Isso é útil para compartilhamento de arquivos grandes ou para armazenamento em mídias com capacidade limitada.

Rafael Gouveia

Especialista em SEO, Wordpress e Marketing Digital, Rafael tem 38 anos e é um apaixonado por tecnologia, computadores, videogames e chopp gelado. É o fundador e principal redator do Media Manager, além de atuar como programador, analista e gerente de mídias sociais. Rafael também escreve e compartilha dicas no blog RG Games, que leva o seu nome, e possui alguns canais no YouTube. Nos finais de semana, ele solta a voz como cantor. Além disso, é pai da pequena Maju.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo